HOMEnossa causacomo fazemosImpacto socialpor que doarquem somosfale conosco
Como fazemos
O sinal de internet sem fio será transmitido a partir do Centro de Educação Tecnológica de Juruá para as salas de aula instaladas em 8 subpolos.

A cidade sede do Projeto Amazonas Sem Fronteiras é o município de Juruá, através de seu Centro de Educação Tecnológica, que abrigará aulas presenciais e aulas interativas (professor-aluno-professor) via internet sem fio e Smart TVs, salas com computadores e estúdio de transmissão, links de redes e IoT, a partir da base de fibra das operadoras ou via satélite.

O sinal de internet sem fio será transmitido a partir do Centro de Educação Tecnológica de Juruá para as salas de aula instaladas em 8 subpolos (sedes dos municípios ou das comunidades tradicionais da Amazônia), que compreendem: São Paulo de Olivença, Fonte Boa, Carauari, Tefé, Caiçara, Maraã, Coari e Eirunepé. Cada subpolo será equipado com Smart TV – computadores e internet sem fio e terá professores-monitores para acompanhar as turmas e mediar as aulas interativas. Todos os alunos terão aulas presenciais de 15 em 15 dias, com contato direto com o professor resgatando o contato humano, muito importante para o processo de aprendizado e ideação coletiva. As aulas presenciais e do Centro de Educação Tecnológica serão ministradas por mestres e especialistas e a grade curricular seguirá o Catálogo Nacional de Cursos Técnicos, da área de telecomunicações, com Curso Técnico Integrado de Desenvolvimento de Sistemas, que se encaixam no eixo Informação e Comunicação e compreendem tecnologias relacionadas à comunicação e processamento de dados e informações, abrangendo ações de concepção, desenvolvimento, implantação, cooperação, avaliação e manutenção de sistemas e tecnologias relacionadas à informática, telecomunicações e Internet das Coisas (IoT).

Essa formação permitirá desenvolver know-how na área de software, serviços e soluções, principalmente em relação ao processo produtivo e IoT, área crucial ao desenvolvimento dos países nos próximos anos. O termo Internet das Coisas se origina do termo inglês Internet of Things – IoT, ou simplesmente internet, que é uma rede de objetos físicos, veículos, prédios e outros que possuem tecnologia embarcada, sensores e conexão com rede capaz de coletar e transmitir dados.

Os cursos irão suprir uma demanda existente no mercado de trabalho por profissionais especializados nas referidas áreas e que podem trabalhar à distância, vivendo em suas próprias regiões e comunidades. O amplo campo de atuação do Técnico em Análise e Desenvolvimento de Sistemas envolve a prestação de serviços como Consultor Estratégico em Tecnologia da Informação - TI, Gestor de Segurança em TI e Projetista de Soluções em TI. Os cursos terão a duração de 24 meses e 2.920 horas-aula e serão autorizados pelo MEC – Ministério da Educação e Cultura.

O grande efeito transformador deste projeto é o empoderamento do interior do estado, povos e comunidades tradicionais (crianças e jovens), a partir do acesso a tecnologia, educação, oportunidades e possibilidades de desenvolver suas próprias regiões e estarem conectados com o mundo.

Projeto vai utilizar moderna tecnologia para facilitar aprendizado

Para superar as longas distâncias e as dificuldades de acesso aos municípios envolvidos, a transmissão das aulas do Projeto Amazonas Sem Fronteiras será por meio de modulação de sinal via Internet. Desta forma, serão utilizadas antenas de transmissão para lançar o sinal modulado através de operadoras e satélites, dentre outros meios. A base de Juruá irá receber o sinal e retransmitir para os 8 subpolos por meio de antenas receptoras instaladas nesses locais.

Para a recepção serão utilizadas antenas, modem, book receptor e transmissor de sinal com cabos pares trançados. Neste caso também serão utilizados cabos flexíveis, conectores RJ-45 e conectores RF. As salas de aula das unidades terão também equipamentos e materiais para estudo e interatividade, como datashow, quadro branco e ponto de rede. Estas salas estarão equipadas com 40 cadeiras de estudo e todas terão notebook e ambiente climatizado.

O professor irá ministrar as aulas presenciais indo até as localidades mais distantes ou a partir da base localizada na sede de Juruá, do Centro de Educação Tecnológica, também dotado de datashow, quadro branco, ponto de rede, notebook e Smart TV. Todas as unidades terão obrigatoriamente agentes monitores que dominam a tecnologia empregada no projeto e que irão auxiliar os alunos para um melhor aproveitamento das informações recebidas. Todo o sistema e o projeto serão gerenciados a partir da Central de Coordenação e Gerenciamento de Manaus.

Copyright © 2017 Amazonas sem Fronteiras - Todos os direitos reservados
compartilhe
este projeto